APRESENTAÇÃO EM VIDEOCHAMADAS / VIDEOCONFERÊNCIAS

02/Feb/2021

 

Antes de tudo, é importante entender que, quem se encontra em teletrabalho ou homeoffice, está a trabalhar!!! Devido às circunstâncias e medidas de precaução exigidas, o que difere atualmente do que acontecia antes da pandemia de COVID-19, é que não pode sair de casa e deslocar-se para o local de trabalho. Mas a sua imagem perante colegas, chefes, patrão, clientes ou fornecedores, não deverá mudar por isto. E o risco de isso acontecer é... GIGANTE! Por isso gostaria muito de ajudar a evitá-lo.

Para que as suas videochamadas sejam eficazes, há que ter em conta determinado tipo de regras e seguir alguns conselhos. Se os considerar, a sua comunicação será positiva e verdadeiramente profissional. Vamos então falar da preparação das vídeochamadas, das regras para um boa comunicação e de como se apresentar em termos de indumentária neste tipo de reuniões.

A PREPARAÇÃO

Há todo um momento de preparação, que deve ser cuidadosamente implementado para que não se verifiquem ruídos indesejáveis na comunicação.

- Desligar telemóvel, TV ou outro dispositivo que possa interferir durante a conversa

Parece óbvio, não é? Mas nem sempre existe esse cuidado, e garanto-lhe que se sentirá envergonhad@ se durante uma reunião se começar a ouvir o seu robot de limpeza que passou da cozinha para a sala.

 

- Avisar restantes habitantes da casa de que vai estar em videochamada, durante determinado período do dia, para evitar ser interrompido

Claro que crianças pequenas ou animais domésticos são inevitabilidades que qualquer um entende, mas que devem ser prontamente resolvidas, acompanhadas pelo devido pedido de desculpa.

 

- Utilizar auriculares apropriados para um contexto profissional. Não são válidos os auscultadores dos videojogos do seu filho, nem de DJ ou qualquer outro modelo extravagante.

- Preparar um enquadramento adequado. Se não tem um cenário conveniente em casa, utilize  um fundo virtual apropriado (e não, por favor, uma praia paradisíaca não é apropriado de todo!), que existe disponível nas várias aplicações como o TEAMS, ZOOM, etc.

- Evitar mostrar desordem ou desarrumação na sua secretária ou em qualquer sítio visível para quem está do outro lado do ecrã. Isso passaria uma imagem de desleixo, o que seguramente não quer passar.

- Utilizar auriculares apropriados para um contexto profissional. Não são válidos os auscultadores dos videojogos do seu filho, nem de DJ ou qualquer outro modelo extravagante.

- Preparar um enquadramento adequado. Se não tem um cenário conveniente em casa, utilize  um fundo virtual apropriado (e não, por favor, uma praia paradisíaca não é apropriado de todo!), que existe disponível nas várias aplicações como o TEAMS, ZOOM, etc.

- Evitar mostrar desordem ou desarrumação na sua secretária ou em qualquer sítio visível para quem está do outro lado do ecrã. Isso passaria uma imagem de desleixo, o que seguramente não quer passar.

 

 

- Apostar numa boa iluminação. Aprenda a tirar partido da luz (natural, “ring flash” ou até um simples candeeiro de secretária), de forma a manter o seu rosto amplamente iluminado e sem sombras. A luz deverá incidir de frente, à sua altura ou mínimo de 45º e nunca de baixo para cima, pois desta forma irá provocar um ar sinistro.

- Não comer durante a videochamada. Se estiver numa videoconferência, que já vai longa, peça licença para se ausentar e comer algo.

REGRAS PRÁTICAS PARA UMA COMUNICAÇÃO DE SUCESSO

Uma linguagem verbal e não verbal coerentes, são determinantes para conseguir passar com eficácia as suas mensagens.

- Falar mais pausadamente

A instabilidade das redes de comunicações, hoje em dia assoberbadas de utilizadores, já são obstáculo ao entendimento das mensagens verbais, portanto, quanto mais depressa falar, maior a probabilidade do seu interlocutor, perder informações e o sentido do seu discurso.

- Colocação de voz

Também pela razão acima, e ainda porque muitas vezes as reuniões juntam várias pessoas (videoconferência), é importante que seja audível por todos, e que os restantes participantes entendam quem está a falar e o que tem a dizer. Usar um bom microfone, nomeadamente, o dos auriculares do telemóvel, que fica mais perto da boca, será uma preciosa ajuda.

- Postura

Tome atenção à sua postura. Recorde-se que está numa reunião, ainda que o espaço lhe seja demasiado familiar e propício a excessiva descontração.

- Imagem

Se normalmente usa lentes de contacto para trabalhar, mas em casa anda sempre de óculos, coloque as lentes na hora da videochamada. Acredite que se estiver de óculos, vários minutos serão desviados da atenção dos outros (que nem sequer sabiam que usava lentes) por conta do não reconhecimento inicial da sua imagem e do julgamento inevitável se lhe ficam bem ou não.

- Transmita as suas emoções.

O ecrã forma uma barreira inibidora à expressão de emoções, mas estas fazem parte do dia-a-dia e do relacionamento humano, também em contexto profissional. Permitem um melhor entendimento da mensagem entre emissor e recetor. Utilize expressões faciais, diferenças no tom de voz, movimentos na cadeira, etc., para transmitir desagrado, desconforto, confiança...

APRESENTAÇÃO PESSOAL

Pelo simples facto de estar em casa, é compreensível que se vista de forma mais confortável. Isto seria verdade se estivesse de folga! Mas, se está a trabalhar, existe a possibilidade de durante a sua jornada, receber ou fazer videochamadas. Portanto, CUIDADO!

As pessoas com quem falará por videochamada:

1.       Já o conhecem – têm uma imagem sua, do dia-a-dia, construída até ao início do confinamento. E essa imagem terá de ser a mesma que vão encontrar no ecrã, caso contrário, vão-se distrair nos primeiros instantes a perceber como se veste quando está em casa e começarão a fazer juízos de valor sobre a sua pessoa que até então não fizeram.

ou

2.       Ainda não o conhecem – é com uma imagem “de andar por casa” que quer deixar as primeiras impressões, que são tão impactantes como sabemos, a essa pessoa do meio profissional, que o vê pela primeira vez? Não, certo?!

Seja o mais fiel possível ao seu EU profissional, que nada tem a ver com o seu EU pessoal.

E agora já estou a imaginar essas questões todas a pairar:

“O quê? Vou estar de fato e gravata em casa?”

“Tenho de me maquilhar para ficar em casa?”

“Posso-me arranjar só na parte de cima?”

“Mas o cabeleireiro está encerrado e as madeixas estão horríveis!”

E tantas outras questões.

Talvez seja melhor começar pelo que NÃO deve fazer:

·       Descuidar os cabelos: sabemos que os serviços a que habitualmente recorremos para tratamento dos cabelos estão encerrados. Mas, no mínimo penteie-se. Se é mulher e tem o cabelo pintado/com madeixas, e na impossibilidade de tratá-lo em casa com produtos que existem à venda para resolver temporariamente este tipo de situação, use o cabelo preso de uma forma elegante (risca marcada e preso junto ao pescoço); use uns brincos ou colar apelativos para desviar a atenção do cabelo. Se é homem, esqueça o boné no armário, por favor, e também pode cortar com máquina ou mesmo tesoura, os cabelos que vão crescendo demais. Procure na internet, não faltam videos de como tratar os cabelos em casa.

·       Descuidar o rosto: se é homem e deixou crescer a barba por preguiça, pondere em cortá-la ou apare-a bem, evitando um ar totalmente desleixado. Se é mulher, siga as suas rotinas habituais. Se costuma maquilhar-se para ir trabalhar, faça o mesmo, podendo contudo, optar por tons mais suaves.

·       No caso das mulheres, usar decotes acentuados. O mais provável é o seu peito estar exatamente ao nível da câmara, por isso está a imaginar....

·       Não se preocupar com a roupa da parte inferior “porque não se vai ver” – ERRADO! E se durante a videochamada tem que se levantar para afastar o Bobby (cachorrinho) que lhe veio saltar para o colo, ou se tem que ir buscar uns papéis que ficaram na pasta, no quarto, está a imaginar a vergonha que vai passar?!

·       Enrolar-se numa manta porque está um dia de chuva e frio, e adora estar assim com a sua chávena de chá ao lado! Vão pensar que acabou de se levantar do sofá! Não é uma boa ideia...

·       Estar de fato de treino ou bermudas. Alguma vez lhe passou pela cabeça ir para o seu local de trabalho assim vestido? Claro que não. E porquê? Porque perderia a sua credibilidade, e quando está em teletrabalho também tem que a manter.

Então como se deve vestir:

Um homem?

Ø  Se no seu dia-a-dia veste fato e até gravata, é obviamente excessivo para usar em casa, mesmo que em situação de teletrabalho. Para maior formalidade, um homem pode estar simplesmente de camisa, de manga comprida, não arregaçada, cores neutras como o branco ou azul celeste. Pode colocar por cima um colete com tecido com micropadrão para um ar mais moderno, ou uma camisola de malha de uma só cor não demasiado forte. As calças deverão ser em tecido, modelo de fato, ou no limite, modelo chino.

Ø  Para ambientes profissionais mais descontraídos/informais, poderá apresentar-se em casa com camisa de manga comprida, arregaçada se quiser, podendo arriscar um pouco mais nas cores (azul clássico, verde) ou padrões não exagerados (evite as riscas). Por muito informal que seja, evite a t-shirt que remete para a descontração e momentos de lazer. Poderá usar um cardigã, mas bem conservado (sem borbotos ou buracos) e as calças indicadas serão modelo chino, ou até mesmo jeans (nunca com rasgões ou lavagens excessivas).

Relativamente ao calçado, é certo que provavelmente ninguém o verá, mas a acontecer, que não o vejam descalço, em peúgas ou de pantufas! Use uns ténis discretos ou uns mocassins.

E uma mulher?

Ø  Regra fundamental: a sua apresentação não deverá provocar qualquer tipo de impacto, positivo ou negativo, no seu interlocutor. O objetivo da videochamada não é esse, seguramente, logo evite provocar ruído na comunicação.

Ø  Além de evitar os decotes, a mulher deve manter o seu registo habitual, sendo que uma blusa ou camisa, com mais ou menos cor, com mais ou menos pormenor, consoante o seu estilo, acaba por ser a peça ideal para usar na parte superior. Pode completar com um cardigã bem conservado (sem borbotos ou buracos), e na parte inferior privilegiar o uso de calças. Um jumpsuit também é uma opção, confortável e elegante, desde que discreto. Saias curtas ou calções não são recomendáveis, pois se tiver de se levantar, podem traí-la.

Ø  Contudo, se o seu estilo e contexto profissional permitem que durante o seu dia-a-dia, se apresente mais informal e arrojada, siga a mesma linha e utilize as roupas com as quais sairia para o emprego.

Relativamente ao calçado, não é suposto andar de saltos altos em casa. Umas sabrinas, uns mocassins ou até uns ténis discretos, são opções perfeitamente aceitáveis.

 

Válido para ambos os géneros, se no local de trabalho utilizam farda, não é expectável que estejam em casa vestidos com a mesma. Neste caso, deverão seguir as dicas acima, de acordo com a formalidade da própria farda (p.e. funcionários de hotéis, de balcões de bancos, de companhias de aviação...)

E agora que já está preparad@ para se apresentar no teletrabalho, desejamos que não o tenha de fazer por muito mais tempo. Pelo menos, não pelas razões que o trouxeram até aqui.

.

.

#fiqueemcasa

#vamostodosficarbem