O Que o Perfume diz de si

09/Feb/2021

O poder de uma fragância

O perfume tem individualidade, assim como as roupas, mas tem uma ação direta na emoção dos indivíduos, sensibilizando, emocionando, podendo até acelerar o nosso corpo, através de um aumento da pressão arterial, da temperatura corporal e da frequência cardíaca.

Os aromas têm ainda uma elevada capacidade de criar memórias e recordações, muito além das visuais. Sendo a memória olfativa longa, pode ser utilizada estrategicamente para criar uma identidade olfativa. Assim, escolhendo a fragância que melhor nos representa ou transmite a mensagem que queremos passar aos outros, estaremos a reforçar a nossa identidade visual com a identidade olfativa, tornando-a ainda mais marcante.

Como escolho o perfume ideal?

É possível que já tenha escutado que uma fragância é composta por diferentes notas e que estas são o fator distintivo do aroma de um perfume. Conhecer um pouco mais sobre essas notas, ajudará a escolher o perfume ideal para si e/ou para uma determinada ocasião.

A anatomia de um perfume decompõe-no em notas de saída, notas de corpo e notas de fundo.

Cada uma delas tem uma determinada função no processo da captação olfativa, logo na decisão final sobre a fragância a escolher. A sua classificação respeita a ordem decrescente pela qual evaporam.

Notas de saída (ou de cabeça/topo):

Estas são as primeiras notas sentidas logo após a borrifada. Os ingredientes que a compõem são tendencialmente voláteis, evaporando-se logo que o perfume seca na pele. Estas notas são a primeira impressão do aroma, e por isso são efémeras. Quando se experimenta um perfume, deve esperar-se uns segundos, após vaporizar, antes de cheirar. Pensadas para despertar o seu interesse, tendem a ser refrescantes, cítricas (ex: limão, tangerina e laranja) e aromáticas (ex: alecrim, menta e erva doce).

Notas de corpo (ou de coração):

As notas de corpo ou coração são a verdadeira identidade do perfume. Representam 40% da sua composição e são sentidas logo após a evaporação das notas de saída. São a alma, a essência e o caráter da fragância, mantendo-se por mais tempo, evaporando lentamente. Os ingredientes mais comuns das notas de corpo são flores (ex: rosa, jasmim), folhas e frutas não cítricas (ex: framboesa, pêssego).

Notas de fundo (ou de base):

São as notas que concedem a durabilidade à fragrância, por isso compostas por matérias-primas pouco voláteis, para evaporarem muito lentamente. Mas também só são sentidas algum tempo (até horas) após a aplicação do perfume. Representam cerca de 40% a 50% da fragrância. São extraídas de resinas (ex: incenso), de madeira (ex: cedro, pinho), de especiarias (ex: gengibre, noz moscada), alimentos (ex: café, caramelo) ou de moléculas sintéticas (ex: âmbar, almíscar). Podem ser ou não adocicadas (ex: baunilha, canela).

Os perfumistas criaram famílias olfativas caracterizadas pelas notas dominantes no perfume e que por isso atraem pessoas diferentes.

Deste modo, toda a gama de perfumes pode ser agrupada em quatro estilos principais:

Sofisticada: predomina nota chipre, uma combinação específica, entre a frescura dos cítricos e fundo quente dos amadeirados.

 

 

Clássica: predomínio das notas amadeiradas. Um cheiro “amadeirado”recorda uma sauna seca ou uma lareira, por exemplo. Os perfumes amadeirados são compostos por ingredientes mais secos, como o pinho e o sândalo.

 

Sedutora: notas orientais dominam e como são as notas de base, têm uma longa duração. Daí por vezes se tornarem pesados, além de terem notas aveludadas, quentes, e não raras vezes, doces (ex: âmbar e baunilha). Os perfumes orientais são fortes, sensuais e elegantes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Desportiva: notas cítricas atribuídas pelo limão, laranja, tangerina e outros cítricos, caracterizam este grupo, um dos mais populares da perfumaria. As fragrâncias são suaves, refrescantes e duram pouco na pele.

 

É normal que se identifique com até dois destes grupos. E pode escolher um para o dia-a-dia e outro para saídas à noite.

Preparada agora para escolher o seu perfume ideal?